quarta-feira, 6 de outubro de 2010


"– Quero aprender magia – disse a moça.
O Mago olhou para ela. Jeans desbotada, camiseta, e o ar de desafio que toda pessoa tímida costuma usar quando não devia. “Devo ter o dobro da idade dela”, pensou. E, apesar disto, sabia que estava diante da sua Outra Parte.
– Meu nome é Brida – continuou ela. – Desculpe não ter me apresentado. Esperei muito por este momento, e estou mais ansiosa do que pensava.
– Para que você quer aprender magia? – perguntou ele.
– Para responder algumas perguntas de minha vida. Para conhecer os poderes ocultos. E, talvez, para viajar ao passado e ao futuro.
Não era a primeira vez que alguém ia até o bosque lhe pedir isto. Houve época em que fora um Mestre muito conhecido e respeitado pela Tradição. Aceitara vários discípulos, e acreditara que o mundo mudaria na medida em que ele pudesse mudar aqueles que o cercavam. Mas havia cometido um erro. E os Mestres da Tradição não podem cometer erros.
– Você não se acha muito jovem?
– Tenho 21 anos – disse Brida. – Se quisesse aprender balé agora, já seria considerada velha demais."
in Brida,Paulo Coelho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário