sexta-feira, 29 de abril de 2011

Beltaine!!!!!


Chegamos ao tempo de Beltane!!! A festa do fogo, da fertilidade, da união da Deusa e de seu consorte!!!Vamos celebrar!!!
Um pouco sobre esse importante sabbat:


Sabbat Beltane:

Hemisfério Norte: 1o de Maio
Hemisfério Sul: 31 de Outubro
Também conhecido como Dia 1o de Maio, Dia da Cruz, Rudemas e Walpurgisnacht, o Sabbat Beltane é derivado do antigo Festival Druida do Fogo, que celebrava a união da Deusa ao seu consorte, o Deus, sendo também um festival de fertilidade. Na Religião Antiga, a palavra "fertilidade" significa o desejo de produzir mais nas fazendas e nos campos e não a atividade erótica por si só.

Beltane celebra também o retorno do sol (ou Deus Sol), e é um dos poucos festivais pagãos que sobreviveu da época pré-cristã até hoje e, em sua maior parte, na forma original. é baseado na Floralia, um antigo festival romano dedicado a Flora, a deusa sagrada das flores. Em tempos mais antigos, esse festival era dedicado a Plutão, o senhor romano do Submundo, correspondente do deus Hades da mitologia grega. O primeiro dia de maio era também aquele em que os antigos romanos queimavam olíbano e selo-de-salomão e penduravam guirlandas de flores diante de seus altares em honra aos espíritos guardiães que olhavam e protegiam suas famílias e suas casas.

No dia de Beltane o sol está astrologicamente no signo de Tauros, o Touro, que marca a "morte" do Inverno, o "nascimento" da Primavera e o começo da estação do plantio. Beltane inicia-se, acendendo-se, segundo a tradição, as fogueiras de Beltane ao nascer da lua na véspera de 1o de Maio para iluminar o caminho para o Verão. Realiza-se o ritual do Sabbat em honra à Deusa e ao Deus, seguido da celebração da Natureza, que consiste de banquetes, antigos jogos pagãos, leitura de poesias e canto de canções sagradas. São realizadas várias oferendas aos espíritos elementais, e os membros do Coven dançam de maneira muito alegre, no sentido destrógiro, em torno do Mastro (símbolo fálico da fertilidade). Eles também entrelaçam várias fitas coloridas e brilhantes para simbolizar a união do masculino com o feminino e para celebrar o grande poder fertilizador do Deus. A alegria e o divertimento costumam estender-se até as primeiras horas da manhã, e, ao amanhecer do dia 1o, o orvalho da manhã é coletado das flores e da grama para ser usado em poções místicas de boa sorte.
Os alimentos pagãos tradicionais do Sabbat Beltane são frutas vermelhas (como cerejas e morangos), saladas de ervas, ponche de vinho rosado ou tinto e bolos redondos de aveia ou cevada, conhecidos como bolos de Beltane. Na época dos antigos druidas, os bolos de Beltane eram divididos em porções iguais, retirados em lotes e consumidos como parte do rito do Sabbat. Antes da cerimômia, uma porção do bolo era escurecida com carvão, e o infeliz que a retirava era chamado de "bruxo de Beltane", e tornava-se a vítima sacrificial a ser atirada na fogueira ardente.

Nas Terras Altas da Escócia, os bolos de Beltane são usados para adivinhação, sendo atirados pedaços deles na fogueira como oferenda aos espíritos e deidades protetores.

Incensos: olíbano, lilás e rosa.
Cores das velas: verde escuro.
Pedras preciosas sagradas: esmeralda, cornalina laranja, safira, quartzo rosa.
Ervas ritualísticas tradicionais: amêndoa, angélica, freixo, campainha, cinco-folhas, margarida, olíbano, espinheiro, hera, lilás, malmequer, barba-de-bode, prímula, rosas, raiz satyrion, aspérula e primaveras amarelas.

Ritual do Sabbat Beltane

O Sabbat Beltane dos Bruxos começa oficialmente ao nascer da lua da Véspera de 1o de Maio (ou de Novembro, no hemisfério sul), sendo tradicionalmente realizado no alto de uma montanha onde são acesas as imensas fogueiras de Beltane para iluminar o caminho para o verão e aumentar a fertilidade nos animais, nas sementes e nas casas. (Antigamente as grandes fogueiras da Irlanda, que simbolizavam o Deus Sol doador de vida, eram acesas com a centelha de uma pederneira ou pela fricção de duas varetas.)

Se você planeja festejar Beltane em ambiente fechado, deverá acender o fogo em um local apropriado. Certifique-se de colocar um galho ou ramo de sorveira sobre o fogo para reverenciar os espíritos guardiães de sua casa e sua família, trazendo boa sorte para a casa e mantendo afastados os fantasmas, duendes e fadas malévolos. Se você não tiver lugar apropriado, poderá acender 13 velas verdes-escuras para simbolizar a fogueira de Beltane.

Vista-se com cores brilhantes da Primavera (a não ser que prefira trabalhar sem roupa) e use muitas flores coloridas e de odor forte nos cabelos. Antes de vestir-se para a cerimônia, medite e banhe-se à luz de velas com ervas para limpar seu corpo e sua alma de quaisquer impurezas ou energias negativas.

Comece traçando um círculo de 3m de diâmetro e monte um altar no centro, voltado para o leste. No topo do altar, coloque duas estatuetas para representar a Deusa da Fertilidade e Seu consorte, o Deus Cornífero. Ao lado de cada uma delas, um incensório contendo olíbano e selo-de-salomão. No lado direito do altar, coloque um punhal consagrado e um cálice cheio de vinho. Acenda 13 velas verdes-escuras em torno do círculo.

Prepare uma coroa de flores do campo que florescem na Primavera, tais como margaridas, prímulas, primaveras ou malmequeres, e coloque-a no altar diante dos símbolos da Deusa e do Deus. Pode ser colocado um pequeno mastro decorado (com cerca de 1m de altura) à direita do altar, enfeitado com flores e fitas de cores brilhantes.

Ajoelhe-se diante do altar. Acenda as velas e o incenso. Feche os olhos, concentre-se na imagem divina da Deusa e do Deus, e diga: EM HONRA à DEUSA E AO DEUS CORNíFERO, E SOB A SUA PROTEçãO, INICIA-SE AGORA ESTE RITUAL DO SABBAT.

Abra os olhos. Pegue o punhal que está no altar, cumprimente com ele o leste, e diga: OH, DEUSA DE TODAS AS COISAS SELVAGENS E LIVRES, A TI EU CONSAGRO ESTE CíRCULO. Segure o punhal em saudação na direção sul e diga: ABENçOADA SEJA A VIRGEM DA PRIMAVERA, PARA ELA EU CANTO ESTA PRECE DE AMOR. ELA TORNA VERDE AS FLORESTAS E OS PRADOS, OH, DEUSA DA NATUREZA, ELA REINA SUPREMA.

Segure o seu punhal em saudação ao oeste, e diga: OLíBANO E SELO-DE-SALOMãO, GRAçAS A ELA QUE FAZ GIRAR A RODA!

Segure o punhal e saúde o norte, dizendo: ABENçOADO SEJA O SENHOR DA PRIMAVERA, PARA ELE EU CANTO A PRECE DO AMOR. DEUS DIVINO DAS TREVAS, DEUS DIVINO DA LUZ, ESTA NOITE EU CELEBRO OS SEUS PODERES FERTILIZANTES.

Coloque o punhal de volta no altar. Pegue a coroa de flores do campo e coloque-a no alto de sua cabeça. Quando esse ritual é realizado por um Coven, o costume é que o Alto Sacerdote a coloque sobre a cabeça da Alta Sacerdotiza. Ajoelhe-se diante do altar, olhando para as imagens das deidades pagãs da fertilidade. Abra os braços e diga: ESPíRITOS DA áGUA E DO AR, EU PEçO QUE OUçAM A MINHA PRECE: QUE O CéU E O MAR PERMANEçAM LIMPOS, QUE A TERRA SEJA FéRTIL E VERDE. ESPíRITOS DO FOGO, ESPíRITOS DA MãE TERRA, QUE O MUNDO SEJA ABENçOADO COM PAZ, AMOR E ALEGRIA.

Pegue o cálice de vinho e levante-o com o braço esticado, e, enquanto derrama algumas gotas no chão, como libação à Deusa e ao Deus, feche os olhos e diga: QUEIMEM OS FOGOS SAGRADOS DE BELTANE, ILUMINEM O CAMINHO PARA O RETORNO DO SOL. AS TREVAS DO INVERNO DEVEM AGORA TERMINAR, A GRANDE RODA DA VIDA GIROU NOVAMENTE. QUE ASSIM SEJA.

Beba o resto do vinho do cálice e, então, coloque-o de volta no altar. Apague as velas, mas deixe que o incenso termine de queimar. O ritual está agora completo, devendo ser seguido de um banquete, de cantos e danças na direção do movimento do sol em torno da fogueira de Beltane ou do mastro decorado para simbolizar a união divina da Deusa com o Deus.

Fonte: 'Wicca - A Feitiçaria Moderna', de Gerina Dunwich 

sábado, 16 de abril de 2011

Algumas Ferramentas Utilizadas na Arte Wicca!



O caldeirão

O caldeirão é um pequeno pote escuro, de ferro fundido que combina simbolicamente as influências dos quatro anti­gos e místicos elementos e que representa o ventre divino da Deusa Mãe, sendo utilizado pêlos Bruxos para vários propó­sitos e até para ferver poções, queimar incenso e guardar carvão, flores, ervas ou outros elementos mágicos.
O caldeirão pode ser usado também como instrumen­to para divinação. (Muitos Bruxos enchem seu caldeirão com água na noite de Samhain e os utilizam como espelho mágico para olhar o futuro ou o passado.)

O buril
O buril é um ferro de gravar usado por muitos Bruxos (e Magos Cerimoniais) para marcar ritualisticamente no­mes sagrados, números, runas e vários símbolos mágicos e/ou astrológicos em seus punhais, espadas, sinos de latão do altar, joalheria metálica e outras ferramentas da magia e do ritual.

O Livro das Sombras

O Livro das Sombras (também conhecido como "Livro Negro") é o diário secreto no qual o Bruxo registra seus encantamentos, invocações, rituais, sonhos, receitas de várias poções pessoais e outros assuntos.
Um livro desse tipo pode ser mantido por um indiví­duo em separado ou por todo um coven.
Quando ocorre a morte do Bruxo, o Livro das Sombras pode ser passado para seus filhos ou netos, mantido pela Alta Sacerdotisa e pelo Alto Sacerdote do coven ( se o Bruxo for membro de um deles no momento de sua morte) ou queimado para proteger os segredos da Arte. Qualquer que seja a decisão tomada, ela naturalmente depende dos costumes daquela determinada tradição wiccaniana e/ou da vontade pessoal do Bruxo.

O punhal

O punhal (também conhecido como "punhal do ar") é uma faca ritualística com cabo preto e lâmina de fio duplo, tradicionalmente gravada ou cunhada com vários símbo­los mágicos e/ou astrológicos.
Representa o antigo e místico elemento ar, símbolo da Força da Vida, e é usado pêlos Bruxos para traçar círculos, exorcizar o mal e as forças negativas, controlar e banir os espíritos elementais, e guardar e diredonar a energia durante os rituais mágicos.

O buril

O buril (é um punhal com cabo branco e lamina em forma de lua ) usado somente para cortar varetas, colher ervas para magia ou para cura, esculpir a tradicional lanterna de Samhain e gravar ninas e outros símbolos mágicos ou astrológicos em velas.

A espada cerimonial

A espada cerimonial representa o elemento fogo e é o símbolo da força do Bruxo.
Em certas tradições wiccanianas, a espada cerimo­nial é usada no lugar do punhal de cabo preto pela Alta Sacerdotisa de um coven, para traçar e apagar o círculo.A espada cerimonial, como o punhal, pode também ser usada para controlar e banir espíritos dementais (especialmente na Magia Cerimonial) e para guardar e direcionar a energia durante os rituais mágicos.

O cálice

O cálice (também conhecido como taça ou vaso sagra­do) representa o elemento ar e é usado no altar durante os rituais mágicos e Sabás, como recipiente para a água ou o vinho consagrado.
O cálice sagrado é tradicionalmente feito de prata e decorado com vários símbolos mágicos; entretanto, muitos Bruxos modernos usam cálices feitos de latão, estanho e até de cristal.

O pentáculo

O pentáculo é um disco chato feito de madeira, cera, metal ou argila. Ostenta a estrela mística de cinco pontas do Bruxo (pentagrama) e é usado em cerimônias mágicas e encantamentos para representar a energia feminina e o elemento terra, para invocar gnomos (espíritos de mentais da terra) e também para proteger objetos con­sagrados, como amuletos, ervas, cristais e outros.

A vareta

A vareta mágica (também conhecida como "Bastão do fogo") é um bastão fino de madeira, feito de um galho de árvore. Representa o antigo e místico elemento fogo, é símbolo da força, da vontade e do poder mágico do Bruxo que o possui. Na Magia Cerimonial, a vareta representa o elemento ar.
A vareta (que, de acordo com vários compêndios de magia, deve ter aproximadamente 50cm de comprimento) é usada pêlos Bruxos para invocar as salamandras (es­píritos dementais do fogo) em determinados tipos de ri­tuais, traçar círculos, desenhar símbolos mágicos no chão, direcionar a energia e mexer bebidas no caldeirão.vestes, velas, ferramentas ritualísticas, amuletos e talismãs, e são ritualisticamente usados pelos Bruxos para alterar sua consciência e produzir energia mágica.

Alguns Símbolos utilizados na Wicca



A Triluna
A triluna é o símbolo que representa as Três faces da Deusa,Donzela,Mãe e Anciã.Símbolo de grande poder  de invocação à Grande Mãe e à todas as deidades lunares.

É um símbolo próprio da religião WICCA e atualmente muito usado pelas correntes neopagãs para simbolizar a polaridade feminina, tida como grande mãe, e seus aspectos de transformação em relação à lua, Virgem-lua crescente; Mãe – Lua Cheia e Anciã – Lua Negra. Serve como símbolo da Deusa e como um evocador de bênçãos da mesma.


Comparativos: Não existe o uso da triluna por parte de igrejas ou grupos cristãos, apenas no oriente é possível perceber alguns símbolos parecidos que são usados em festivais, mas nada específico.
Curiosidades: Este símbolo é muito utilizado em tatuagens por meio dos adeptos do Neopaganismo e da Wicca, e nos RITUAIS de Esbbath é comuns que a(s) sacerdotisa(s) coloquem arcos com este símbolo na cabeça, para que ele fique posicionado na testa delas, representando assim o poder feminino da Deusa que as preenche.





Lua crescente

A Lua Crescente é um símbolo sagrado da Deusa e também um símbolo da magia, da energia feminina, da fertilidade, do crescimento abundante e dos poderes secre­tos da Natureza. É utilizado nas invocações à Deusa e a todas as deidades lunares (tanto masculinas quanto femi­ninas), na magia da lua, nas celebrações dos Sabás e nos rituais de cura das mulheres.

Pentagrama

O Pentagrama é dos símbolos pagãos mais poderosos e mais populares utilizados pêlos Bruxos e na Magia Cerimonial de natureza afim. O pentagrama (uma estrela de cinco pontas circunscrita num círculo) representa os quatro antigos e místicos elementos, fogo, água, ar e terra, superados pelo Espírito.
Em Wicca, o símbolo do pentagrama é geralmente de­senhado com a ponta voltada para cima, a fim de simbolizar as aspirações espirituais humanas. Um pentagrama com a ponta voltada para baixo é um símbolo do Deus Chifrudo.

Triângulo

O Triângulo é um símbolo da manifestação finita na magia ocidental, sendo usado em rituais para invocar os espíritos quando o selo ou sinal da entidade a ser invocada está colocado no centro do triângulo.
O triângulo, equivalente ao número três (número mágico poderoso), é também um símbolo sagrado da Deusa Tripla: Virgem, Mãe, Anciã. Invertido, ele representa o princípio masculino.

Selo de Salomão

O Selo de Salomão (antigo e poderoso símbolo mágico) é um hexagrama que consiste de dois triângulos entrelaçados, um voltado para cima, e o outro, para baixo. Simboliza a alma humana, sendo usado por vários Bruxos e Magos Cerimoniais em encantamentos e rituais que envolvem comunicação com espíritos, sabedoria, purificações e reforço de poderes psíquicos.

Tridente

O Tridente é um símbolo sagrado de três falos, ostentado por qualquer deidade masculina cuja função é unir-se sexualmente à Deusa Tripla. É utilizado principalmente em Cirandes Rituais, Magia Sexual e rituais de fertilidade.

Cruz ankh

O Ankh é um antigo símbolo egípcio que lembra uma cruz com um laço no topo. Simboliza a vida, o conhecimento cósmico, o intercurso sexual e o renascimento. (Qualquer deus ou deusa maior do antigo panteão egípcio é representado portando esse símbolo.) Também conhecido como "Cruz Ansata", é usado por vários Bruxos contemporâneos em encantamentos e rituais que envolvem saúde, fertilidade e divinaçào.

Olho de Horús

O Olho de Hórus é outro antigo símbolo egípcio muitas vezes utilizado na Feitiçaria moderna. Representa o olho divino do deus Hórus, as energias solar e lunar, e frequentemente é usado para simbolizar a proteção espiritual e também o poder clarividente do Terceiro Olho.

Pentalfa

O Pentalfa é um desenho mágico formado pela interseção de cinco letras Â. É usado por vários Bruxos e Magos Cerimoniais tanto na divinaçào como na conjuração de espíritos.

Círculo

O Círculo (imagem altamente potente que não possui princípio e nem fim) é usado por muitos Bruxos e Neopagãos como símbolo sagrado de íoní, da energia mágica, da proteção, do infinito, da perfeição e da renovação constante.

Suástica

A Suástica é um antigo símbolo religioso formado pela cruz grega com os braços em ângulos retos tanto na direçào destrógira quanto levógira. Antes de ter sido adotada e pervertida em 1935 como o emblema oficial infame da Ale­manha nazista, a suástica era um símbolo sagrado de boa sorte e de saúde na Europa pré-cristã e em muitas outras culturas pagãs em todo o mundo, incluindo as orientais, egípcias e tribos nativas das Américas do Norte, Central e do Sul.
A palavra "suástica" origina-se do sânscrito svastika, que significa "um sinal de boa sorte". Existem mais de 1.200 desenhos conhecidos da suástica, e o mais antigo data do ano 12.000 aC.

Além dos mencionados, existem centenas de outros símbolos antigos, e modernos, usados em Wicca, como os de fertilidade masculina e feminina, cruzes, sinais de paz, números, flores, animais, criaturas mitológicas (dragões, fénix, unicórnio, etc.), a Árvore do Mundo e outros.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Boa Semana a todos!

        Estamos perto de Beltaine pra quem celebra pela Roda Norte e Samhain pra quem celebra pela Roda Sul, e como eu prometi vou estar postando aqui no blog,de preferência com bastante antecedência um estudo e explicações sobre os dois sabás como já andei fazendo antes!
EU continuo seguindo a Roda Norte,mas compreendo perfeitamente as questões de quem celebra pela Roda Sul, mas simplesmente não consigo.Pra mim, como eu já disse antes, é como se eu estivesse na contra-mão! 
Porém ,o mais importante é celebrar ,independente se vc se sente melhor na Roda Sul ou na Roda Norte,o importante mesmo é celebrar aos Deuses e vibrar  na energia de cada sabá, sentindo-se parte deste processo de morte e renascimento que é a nossa vida e a estar em sintonia com a Terra,nossa Mãe e o universo!
Um Beijo muito grande no coração de vocês e que os Deuses abençoem e encham o nosso mundo de Paz Amor e iluminem as nossas vidas!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

VOLTEI!

Olá,Abençoados sejam todos!


Devido a essa vida corrida que todos temos,fiquei um bommm tempo sem escrever aqui no blog!Já estava com saudades!Mas hoje aproveitei o dia pra colocar minha "vida virtual" em dia!
Novos ebooks postados em um novo gadget,e um desabafo a fazer:


Ontem assistindo a tv com o meu amor,ele me chamou atenção para o programa que estava passando na Discovery,se não me engano é da série Assombrações espisódio 4.Feitiço.
O episódio fala da vida de uma mulher que pratica Wicca,porém o texto e os fatos são extremamente preconceituosos em relação à religião!Fiquei passada, como o canal Discovery que é um canal que se propõe a mostrar a realidade das coisas, é capaz de colocar no ar um programa tão parcial e preconceituoso?
Enquanto bruxa e wiccanna me senti muito desrespeitada em minha fé!Estou realmente muito incomodada com a visão da religião Wicca que é apresentada no programa!Venho aqui fazer o meu protesto contra o programa e o canal correspondente !
É muito triste perceber como nós pagãos somos descriminados e mal vistos!Como se criam estereótipos!Rótulos!
E como há gente ignorante neste mundo ao ponto de falar de coisas que desconhecem e passar dos limites!
Não quero aqui, atacar religião nenhuma, pois se isso eu fizesse, estaria cometendo o mesmo erro dos que fizeram esse programa horrendo!
Mas a ignorância e o fanatismo são as maiores causas de disputas religiosas e ataques direcionados àqueles que professam outra fé!


Tenho orgulho de ser Pagã!Sou abençoada pelos Deuses e filha da Terra!
Não tenho nenhum preconceito contra qualquer outra fé que não seja a minha, apenas não admito que pessoas ignorantes e fanáticas tenham esse tipo de comportamento contra a minha fé!


Um abraço a todos!
Carol Rego

Sou Wiccana.

Eu não sou má.
Não prejudico ou seduzo pessoas.

Não adoro o Demônio, até porque não acredito nele!
Eu não sou perigosa.
Sou uma pessoa normal como você.
Tenho família, emprego, esperanças e sonhos.
Eu não sou parte de um culto.
Minha Religião não é uma piada.
Não sou o que você acha que sou quando vê TV.
Eu sou real.
Sorrio, choro.
Sou séria.
Tenho senso de humor.
Você não precisa ter medo de mim.
Não quero te converter.
E, por favor, não tente me converter.
Apenas me dê o mesmo direito que lhe dou:
Viver em paz.
Sou muito mais parecido com você do que possa imaginar.